Farmacêuticos podem reduzir idas ás urgências

Cerca de 1 em cada 5 idas às urgências dos hospitais poderão ser evitadas com a intervenção dos farmacêuticos, é uma das conclusões do novo estudo da Universidade de Waterloo, publicado na Research in Social and Administrative Pharmacy Journal no final de 2018.

O estudo refere que a incorporação de farmacêuticos devidamente habilitados nas farmácias comunitárias e nos serviços de urgência dos hospitais pode conduzir à redução significativa da sobrelotação destes serviços.

Após a análise de dados de 2010-2017 de todos os casos de emergência médicos nos hospitais da cidade de Ontário, os investigadores concluíram que 1 em cada 5 doentes que procuram os serviços de urgência apresentam, na realidade, problemas de saúde não urgentes.

Os farmacêuticos com as devidas habilitações poderiam controlar cerca de 1,5 milhões de casos em Ontário, sendo que os diagnósticos mais frequentes são: faringite aguda, conjuntivite, rash cutâneo, otite externa, tosse, sinusite aguda e dermatite.

15-02-2019